8 de dez de 2008

Homer Simpson em estatueta clássica

A Dark Horse lançará, em maio de 2009, a coleção de estatuetas Simpson Classic Characters, uma subdivisão da série Classic Characters, que já possui mais de 100 personagens lançados.


Homer Simpson será o primeiro personagem da coleção. A estatueta foi esculpida pelo Yoe! Studios e tem visual similar ao das estátuas de Syroco da década de 1940.


Este será o primeiro personagem que não se baseia nos quadrinhos, mas numa animação e vem embalada numa lata colorida, com um livreto e um pin.


Esta edição está limitada a 950 cópias numeradas e custará 49,95 dólares.

Mais cortes em Watchmen

Zack Snyder entregou uma nova versão do filme Watchmen, com 2h35min de duração, um corte de 10 minutos em relação ao anterior.

Mas esta cópia ainda não é a final, pois a Warner não aprovou a duração.

Snyder explicou que já está nos planos lançar um DVD "versão do diretor" com 3h10min de filme, juntamente com outra versão mais longa, com 3h40min que incluiria o desenho animado Contos do Cargueiro Negro editado e inserido nos momentos apropriados do longa-metragem.

O assunto já era motivo de controvérsias e petições por parte dos fãs mais fanáticos, e esta informação só alimentará a fogueira.

Watchmen estreará em 6 de março de 2009.

Kevin McKidd poderá interpretar Thor

O ator escocês Kevin McKidd (o Lucius Vorenus das séries Roma e Grey's Anatomy) afirmou que ainda está na disputa pelo papel de Thor.

Além disso, McKidd confirmou que o filme Thor, baseado na versão da Marvel do mitológico Deus do Trovão nórdico, será dirigido por Kenneth Branagh.

McKidd está entusiasmado com a possibilidade, embora nada esteja acertado. Também existem outros atores sendo considerados para o papel. A seu favor, ele tem no seu currículo uma bela participação no épico medieval A Cruzada (Kingdom of Heaven), de Ridley Scott.

Independentemente da participação de McKidd, Thor só chegará aos cinemas - se tudo der certo - em 16 de julho de 2010.

Mein Kampf e O Capital ganham os traços do mangá no Japão




Dois polêmicos e famosos livros ganharam os traços do mangá no Japão. Mein Kampf (em português, Minha Luta), escrito na prisão por Adolf Hitler, chegou às livrarias japonesas em novembro. Agora, em dezembro, é a vez de O Capital, de Karl Marx.


A iniciativa foi da editora japonesa East Press, que resolveu incluir estas duas obras na sua coleção Clássicos da Literatura em Mangá.


"A idéia é oferecer ao leitor a possibilidade de ler um clássico e entender os conceitos em apenas uma hora", explicou o editor-chefe Kosuke Maruo à BBC Brasil.


Mein Kampf é um livro polêmico, pois contém as sementes da ideologia anti-semita e nacionalista que marcou o nazismo. "A idéia não é apresentar Hitler como vilão ou herói, mas apenas mostrar quem era e o que ele pensava. Não estamos preocupados com polêmicas", disse Maruo.


O mangá conta a história do líder nazista, desde a infância, até culminar na Segunda Guerra Mundial. Fala também do ódio que ele sentia pelos judeus.


Já o lançamento de O Capital em mangá não poderia vir em um momento mais apropriado.


Muitos no Japão culpam o capitalismo - principal alvo de crítica na obra de Marx - pela atual crise financeira global.


Entre os principais conceitos da obra de Marx levados para a história do mangá estão a exploração do trabalhador, as diferenças de classes sociais e o surgimento da moeda geradora do lucro. "Com a recessão econômica que o país enfrenta agora, esperamos uma boa saída de O Capital", disse Maruo.


O editor-chefe garante, porém, que não foi proposital o lançamento da obra neste atual momento de crise. "Já estava nos planos da editora", disse ele, ao lembrar que um mangá, para ficar pronto, demora até cinco meses.



 

Entre as obras conhecidas da literatura e da filosofia que viraram mangá pela East Press estão Crime e Castigo, de Dostoiévski, Fausto, de Goethe, Rei Lear, de Shakespeare, e Guerra e Paz, de Tólstoi.


No total são 27 títulos lançados até agora, sendo 13 de autores estrangeiros.


Outros dois - Os Miseráveis, de Victor Hugo e O Desespero Humano - Doença até a Morte, do teólogo e filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard já estão no forno e devem chegar às livrarias no começo de 2009.


O campeão de vendas é Kanikousen, inspirado na obra do escritor japonês Takiji Kobayashi. Na seqüência vem Os Irmãos Karamasov, de Dostoiévski.


Ao todo, segundo Maruo, já foram impressos 1,2 milhão de exemplares da série toda. Marx e o recém lançado mangá de Hitler chegam ao mercado com 30 mil cópias cada.



 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...