5 de dez de 2011

EVENTO DE QUADRINHOS E OUTRAS "COSITAS MAS" EM BELÉM

Começou hoje, em Belém, a “GibiMais”, evento que promete fazer a cabeça dos fãs de cultura pop-nerd da capital paraense.

Games, quadrinhos, animes, workshops, palestras, oficinas documentários e séries de TV serão exibidas no encontro inédito, que ocorrerá na Casa da Linguagem até o dia 9.

O público esperado é de 200 pessoas a cada dia. Entre as atrações da GibiMais, haverá a distribuição gratuita de gibis no dia 8, quinta-feira, a partir de 10 horas.


Organizado pelos desenhistas dos estúdios Pontozero, Pencil Blue e Calabouço do Android, a reunião de todas as manifestações culturais extrapola o conceito de Comic Com, evento no qual os amantes das HQs se congratulam. “As histórias em quadrinhos servem atualmente como base para outros produtos de entretenimento. Não podemos mais pensar nelas como publicações isoladas, pois há uma ampla interseção entre o desenho, e por exemplo, o cinema, a literatura e a moda”, explica Fábio Jansen, do Pencil Blue.


O debate a respeito da profissionalização dos quadrinhistas também será um dos destaques da programação. Os desenhistas que vão participar das palestras têm trabalhos publicados pelas editoras norte-americanas Marvel (X-Men, Quarteto Fantástico, Homem Aranha) e DC Comics (Superman, Watchmen, Batman). “A formação do desenhista é um dos aspectos mais pulsantes nas discussões sobre a arte sequencial. Durante muito tempo, questionou-se a qualidade das histórias em quadrinhos, pois eram vistas como uma expressão menor ou específica demais para despertar interesse no público geral. Felizmente, conseguimos quebrar este estigma”, ressalta Jota Trindade, um dos organizadores, junto com os desenhistas Fábio Jansen, Luiz Aranha e Orlando Simões, respectivamente do Calabouço do Android e do Ponto Zero.



Para ter acesso à feira, o passaporte para todos os dias custa R$ 5. Somente para participar das oficinas é que o preço sobe para R$ 15. A programação da GibiMais está repleta de mesas redondas que discutem a influência dos quadrinhos na cultura e na indústria contemporânea.


Com o intuito de traçar o complexo panorama da abrangência e referência das HQs em outras artes, as conferências terão até a participação de psicólogos, a exemplo do bate-papo “A relação entre Coringa e Harley Queen”, ambos inimigos do Batman, mediado na tarde do dia 7 por Altieri Lima, da Fortiori Consultoria Integrada.


Os games também terão relevância. Hoje, das 15 às 18h haverá uma palestra sobre quadrinhos e games comandado pelo grupo cultural Beljogos. Na quarta-feira, o debate será acerca da interação entre games e as HQs. “A elaboração de games se configura um amplo mercado de trabalho para os desenhistas. Acreditamos que as publicações impressas não vão perder a força, mas a valorização deste trabalho voltado para as mídias eletrônicas vem crescendo e tem um nível de profissionalização muito avançado, a julgar pelo tempo de existência”, diz Jota Trindade. Além do incremento ao ofício, o progresso trouxe mais uma plataforma de divulgação - as rede sociais. A Deviantart é uma das principais.


Os desenhos e séries de TV He-Man, Flashgordon, Power Rangers, Mandrake, Ultramen, Zorro, Thundercats, Thor e Batman, terão capítulos exibidos e comentados pelos organizadores da programação. As aventuras apresentadas contemplam todas as épocas. O seriado do Capitão Marvel, por exemplo, é da década de 40.

No dia 8, haverá uma sessão especial do Role Playing Game, ou RPG. As inscrições para as oficinas e o pagamento da taxa podem ser feitos diretamente no local do evento.

O “Dia do Quadrinho Grátis”, por sua vez, foi uma idéia importada das Comic con dos EUA. “No Brasil, em nenhum evento dedicado a cultura pop-nerd ocorreu a distribuição das revistinhas. Os gêneros serão variados, terá opções para as crianças e também para os adultos”, antecipa Fábio.

O homenageado da primeira edição será o desenhista paraense Joe Bennett, que completou 27 anos de carreira. Ele vai presidir um workshop temático na tarde do último dia de evento, no qual será debatida a cena profissional e mercado de trabalho. Bennet é um dos desenhistas mais conhecidos do Brasil pelo seu pioneirismo.


O primeiro trabalho dele para a Marvel foi em 1994, quando o estúdio Sony Pictures nem sonhava em comprar os direitos do Homem Aranha para o cinema. A parceria entre as empresas de entretenimento ocorreu mais de 10 anos depois. O filme que marcou o início trilogia e também da febre por filmes de super-heróis foi a maior bilheteria de 2002 nos EUA, arrecadando US$ 114 milhões no fim de semana de estréia.


Desde a década de 90, Bennet formou um vasto currículo que também incluí histórias em quadrinhos para a DC Comics. Sandman, do papa da graphic novel Neil Gaiman, Liga da Justiça, Conan, Elektra, Hulk, Capitão América e o Homem Aranha estão na lista de super-heróis e anti-heróis que já receberam o traço do desenhista paraense em pelo menos uma das publicações.


Paralelamente, uma ação social promovida na Casa da Linguagem durante a GibiMais é a arrecadação de brinquedos e gibis para o Natal. Após o encerramento da campanha, no dia 9, uma instituição de caridade será escolhida para receber a doação. “Em Belém, há iniciativas de diversos grupos interessados em, por exemplo, em quadrinho japonês ou seriados antigos da TV norte-americana. Mas pela primeira vez, vamos reunir todos aqueles que querem têm como profissão ou gostam destes produtos culturais em atividades em comum, além de aproveitar a participação do público para fazer um ato de solidariedade”, destacou Trindade, ao concluir que o quadrinho se consolidou como um poderoso meio de comunicação - ultrapassou a barreira entre o colecionador de velhas edições para dominar o mundo.GibiMais - Quadrinhos, Cultura Pop e Muito mais!

GibiMais: de 5 a 9 de dezembro, de 9 às 12h pela manhã e de 15 às 18h no turno da tarde, na Casa da Linguagem (Av. Nazaré, nº 31, esquina da Assis de Vasconcelos)


Twitter: @GibiMais

 FONTE: Jornal O Liberal

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...